• 967 224 138
  • Contactos

Última saída para Brooklyn

LT007143

Hubert Selby Jr.

Editora Antígona
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€15
Mais detalhes
  • Tradutor
  • Paulo Faria
  • Código
  • LT007143

Descrição

Última Saída para Brooklyn (1964), um dos expoentes míticos da literatura norte-americana contemporânea, é uma obra que se destaca pela originalidade narrativa e enquanto testemunho impiedoso da vida na zona mais feroz da selva nova-iorquina. Com personagens inesquecíveis (marginais, travestis, prostitutas, famílias operárias), intensa justaposição de descrições, pensamentos e diálogos, extraordinária capacidade de captação da gíria e da oralidade características dos vários grupos sociais, o aparato de violência e crueza destas páginas são consequência natural de uma sociedade sem amor. Ao longo de seis histórias que constituem um políptico em movimento e cujo denominador comum é o bairro de Brooklyn. Hubert Selby Jr. escruta implacavelmente essa violência girando-a em torno da sexualidade, das drogas e da brutalidade humana em geral. Este livro, cuja edição esteve proibida na Grã-Bretanha por obscenidade, foi adaptado ao cinema em 1989. Mais recentemente, com Requiem for a Dream [A Vida não é um Sonho] (2000), Selby viu aclamada outra adaptação cinematográfica. Também desempenhou pequenos papéis em ambos os filmes. «Amado e odiado (a ponto de ter sido proibido em vários Estados americanos e na Grã-Bretanha - o seu caso acabará por ser determinante na evolução da lei inglesa a respeito da chamada literatura obscena), tornou-se uma obra mítica que a passagem do tempo transformou num clássico.» Ana Cristina Leonardo, Expresso Tradução de Paulo Faria Prefácio de Manuel Portela

Última saída para Brooklyn

€15

LT007143

Hubert Selby Jr.
Editora Antígona
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Tradutor
  • Paulo Faria
  • Código
  • LT007143
Descrição

Última Saída para Brooklyn (1964), um dos expoentes míticos da literatura norte-americana contemporânea, é uma obra que se destaca pela originalidade narrativa e enquanto testemunho impiedoso da vida na zona mais feroz da selva nova-iorquina. Com personagens inesquecíveis (marginais, travestis, prostitutas, famílias operárias), intensa justaposição de descrições, pensamentos e diálogos, extraordinária capacidade de captação da gíria e da oralidade características dos vários grupos sociais, o aparato de violência e crueza destas páginas são consequência natural de uma sociedade sem amor. Ao longo de seis histórias que constituem um políptico em movimento e cujo denominador comum é o bairro de Brooklyn. Hubert Selby Jr. escruta implacavelmente essa violência girando-a em torno da sexualidade, das drogas e da brutalidade humana em geral. Este livro, cuja edição esteve proibida na Grã-Bretanha por obscenidade, foi adaptado ao cinema em 1989. Mais recentemente, com Requiem for a Dream [A Vida não é um Sonho] (2000), Selby viu aclamada outra adaptação cinematográfica. Também desempenhou pequenos papéis em ambos os filmes. «Amado e odiado (a ponto de ter sido proibido em vários Estados americanos e na Grã-Bretanha - o seu caso acabará por ser determinante na evolução da lei inglesa a respeito da chamada literatura obscena), tornou-se uma obra mítica que a passagem do tempo transformou num clássico.» Ana Cristina Leonardo, Expresso Tradução de Paulo Faria Prefácio de Manuel Portela