• 967 224 138
  • Contactos
Para além do bem e do mal xxxx

Para além do bem e do mal xxxx

LT003454

Friedrich Nietzsche

Disponib. - Indisponível

€5
Mais detalhes
  • Idioma Original
  • Alemão
  • Tradutor
  • Hermann Pflüger
  • Código
  • LT003454
  • Detalhes físicos
  • Nº Páginas
  • 226

Descrição

Publicado em 1886, nasceu de reflexões e anotações de Friedrich Nietzsche, durante a composição de Assim Falou Zaratustra, e inicia uma nova fase literário-filosófica do autor, a sua fase de negação e destruição. Além do Bem e do Mal foi escrito num tom mais crítico e denso, contrastando com os seus livros anteriores, como "Humano, Demasiado Humano", "Aurora" e "A Gaia Ciência", os quais foram escritos em tom de leveza e serenidade. Nietzsche considerava este livro, juntamente com "Assim Falava Zaratustra", o seu livro principal, abarcando uma maior multiplicidade de assuntos e reflexões. Assim definiu Nietzsche este livro ao seu amigo Jacob Burckhardt: "Peço-lhe que leia este livro (se bem que ele diga as mesmas coisas que o meu Zaratustra, mas de uma forma diferente, muito diferente)..."

Para além do bem e do mal xxxx

Para além do bem e do mal xxxx €5

LT003454

Friedrich Nietzsche
Disponib. - Indisponível

Mais detalhes
  • Idioma Original
  • Alemão
  • Tradutor
  • Hermann Pflüger
  • Código
  • LT003454
  • Detalhes físicos

  • Nº Páginas
  • 226
Descrição

Publicado em 1886, nasceu de reflexões e anotações de Friedrich Nietzsche, durante a composição de Assim Falou Zaratustra, e inicia uma nova fase literário-filosófica do autor, a sua fase de negação e destruição. Além do Bem e do Mal foi escrito num tom mais crítico e denso, contrastando com os seus livros anteriores, como "Humano, Demasiado Humano", "Aurora" e "A Gaia Ciência", os quais foram escritos em tom de leveza e serenidade. Nietzsche considerava este livro, juntamente com "Assim Falava Zaratustra", o seu livro principal, abarcando uma maior multiplicidade de assuntos e reflexões. Assim definiu Nietzsche este livro ao seu amigo Jacob Burckhardt: "Peço-lhe que leia este livro (se bem que ele diga as mesmas coisas que o meu Zaratustra, mas de uma forma diferente, muito diferente)..."