• 967 224 138
  • Contactos

Alentejo saqueado

Jorge Morais
Perspectivas & Realidades
Português PT

Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€7
Mais detalhes
  • Ano
  • 1976
  • Capa
  • M. Antunes
  • Código
  • LT002637
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 13,00 x 18,00 x
  • Nº Páginas
  • 182

Descrição

Jorge Morais não acredita naquilo a que costuma chamar-se «informação objectiva». Partindo embora dos factos, das datas, dos nomes, dos números, ele não deixa de perspectivar o importante papel que os comunistas desempenharam na anarquização da terra alentejana. O livro que «Perspectivas & Realidades» agora traz ao grande público, não é o canto do cisne dos terratenentes do sul do Tejo, nem o grito desafinado dos demagogos profissionais. É um relato vivo de pedaços de realidade, é um aviso os incautos. O facto de entrevistar José Manuel Casqueiro não significa que Jorge Morais «seja da C. A. P.». A recolha de opiniões de assalariados agrícolas não lhe confere a condição de defensor dos interesses do campesinato. O subscritor deste livro define-se como profissional da Informação. O seu «monte» chama-se verdade. E a sua enxada é a observação dos factos».

Alentejo saqueado

€7

Jorge Morais
Perspectivas & Realidades
Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1976
  • Capa
  • M. Antunes
  • Código
  • LT002637
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 13,00 x 18,00 x
  • Nº Páginas
  • 182
Descrição

Jorge Morais não acredita naquilo a que costuma chamar-se «informação objectiva». Partindo embora dos factos, das datas, dos nomes, dos números, ele não deixa de perspectivar o importante papel que os comunistas desempenharam na anarquização da terra alentejana. O livro que «Perspectivas & Realidades» agora traz ao grande público, não é o canto do cisne dos terratenentes do sul do Tejo, nem o grito desafinado dos demagogos profissionais. É um relato vivo de pedaços de realidade, é um aviso os incautos. O facto de entrevistar José Manuel Casqueiro não significa que Jorge Morais «seja da C. A. P.». A recolha de opiniões de assalariados agrícolas não lhe confere a condição de defensor dos interesses do campesinato. O subscritor deste livro define-se como profissional da Informação. O seu «monte» chama-se verdade. E a sua enxada é a observação dos factos».