• 967 224 138
  • Contactos

D. João III

Ana Isabel Buescu
Círculo de Leitores
Português PT

Estado : Usado 5/5
Encadernação : Capa dura, com sobrecapa
Disponib. - Em stock

€8
Mais detalhes
  • Ano
  • 2005
  • Colecção
  • Reis de Portugal
  • Código
  • LT000520
  • ISBN
  • 9789724235363
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 16,00 x 23,00
  • Nº Páginas
  • 344

Descrição

Nascido em Lisboa às primeiras horas do dia 7 de Junho de 1502, D. João III foi o segundo filho varão do rei D. Manuel e primogénito do seu segundo casamento com a infanta D. Maria de Castela, filha dos Reis Católicos. Com dezanove anos de idade, em Dezembro de 1521, o príncipe D. João ascendeu ao trono por morte de seu pai, inesperadamente ceifado pela peste, dando início a um dos mais longos reinados da história portuguesa, vindo a falecer em Junho de 1557.

D. João III é um dos reis «mal-amados» da história portuguesa, cuja persona, enquanto homem e rei, havia de ficar irremediavelmente marcada com o acto que estabeleceu o Tribunal da Inquisição no reino, em 1536.

À sua morte, ocorrida em Junho de 1557, foi o seu neto Sebastião, rei-menino de três anos de idade, quem herdou o trono de Portugal.

D. João III

€8

Ana Isabel Buescu
Círculo de Leitores
Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Capa dura, com sobrecapa
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 2005
  • Colecção
  • Reis de Portugal
  • Código
  • LT000520
  • ISBN
  • 9789724235363
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 16,00 x 23,00
  • Nº Páginas
  • 344
Descrição

Nascido em Lisboa às primeiras horas do dia 7 de Junho de 1502, D. João III foi o segundo filho varão do rei D. Manuel e primogénito do seu segundo casamento com a infanta D. Maria de Castela, filha dos Reis Católicos. Com dezanove anos de idade, em Dezembro de 1521, o príncipe D. João ascendeu ao trono por morte de seu pai, inesperadamente ceifado pela peste, dando início a um dos mais longos reinados da história portuguesa, vindo a falecer em Junho de 1557.

D. João III é um dos reis «mal-amados» da história portuguesa, cuja persona, enquanto homem e rei, havia de ficar irremediavelmente marcada com o acto que estabeleceu o Tribunal da Inquisição no reino, em 1536.

À sua morte, ocorrida em Junho de 1557, foi o seu neto Sebastião, rei-menino de três anos de idade, quem herdou o trono de Portugal.