• 967 224 138
  • Contactos
esta feroz escuridao

Esta feroz escuridão

LT003357
1999
Harold Brodkey

Disponib. - Em stock

€6
Mais detalhes
  • Ano
  • 1999
  • Idioma Original
  • Inglês
  • Tradutor
  • José Luís Luna
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT003357
  • ISBN
  • 9789725300596
  • Detalhes físicos
  • Nº Páginas
  • 129

Descrição

Esta feroz escuridão – A história da minha morte «Pode-se estar fatigado do mundo - fatigado dos fazedores de orações de poemas cujos rituais são recreativos, humanos e agradáveis, mas piores do que irritantes porque não têm realidade - e continuam a querer muito à própria realidade. Desejamos vislumbrar a realidade. Deus é uma imensidão, enquanto esta doença, esta morte que reside em mim, este pequeno e rigidamente definido evento pedestre, é simplesmente real, sem milagres nem instruções. Estou de pé numa jangada desancorada, um bote que se move na face flexível e fluente de um rio. É precário. O desconhecido, o tenso equilíbrio, as sacudidelas e a instabilidade espalham-se em largas ondulações através de todos os meus pensamentos. Paz? Nunca houve nenhuma no mundo. Mas estou agora a viajar na água maleável, sob o céu e à deriva; ouço-me rir, de nervoso ao princípio e, depois, genuinamente fascinado. O riso está todo à minha volta.»

Esta feroz escuridão

esta feroz escuridao €6

LT003357
1999
Harold Brodkey
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1999
  • Idioma Original
  • Inglês
  • Tradutor
  • José Luís Luna
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT003357
  • ISBN
  • 9789725300596
  • Detalhes físicos

  • Nº Páginas
  • 129
Descrição
Esta feroz escuridão – A história da minha morte «Pode-se estar fatigado do mundo - fatigado dos fazedores de orações de poemas cujos rituais são recreativos, humanos e agradáveis, mas piores do que irritantes porque não têm realidade - e continuam a querer muito à própria realidade. Desejamos vislumbrar a realidade. Deus é uma imensidão, enquanto esta doença, esta morte que reside em mim, este pequeno e rigidamente definido evento pedestre, é simplesmente real, sem milagres nem instruções. Estou de pé numa jangada desancorada, um bote que se move na face flexível e fluente de um rio. É precário. O desconhecido, o tenso equilíbrio, as sacudidelas e a instabilidade espalham-se em largas ondulações através de todos os meus pensamentos. Paz? Nunca houve nenhuma no mundo. Mas estou agora a viajar na água maleável, sob o céu e à deriva; ouço-me rir, de nervoso ao princípio e, depois, genuinamente fascinado. O riso está todo à minha volta.»