• 967 224 138
  • Contactos
o turno

O turno

LT003153
2011
Luigi Pirandello

Disponib. - Em stock

€7
Mais detalhes
  • Ano
  • 2011
  • Colecção
  • Gente Independente
  • Idioma Original
  • Italiano
  • Tradutor
  • Sara Ludovico
  • Código
  • LT003153
  • ISBN
  • 9789896231576
  • Detalhes físicos
  • Nº Páginas
  • 141

Descrição

Um dos mais célebres romances de Pirandello, adaptado ao cinema, até hoje inédito em português. O Turno é a história picaresca de um complexo triângulo amoroso; uma divertida sátira social escrita por um dos maiores nomes da literatura mundial. Marcantonio Ravì decide dar a mão de sua filha Stellina ao velho e rico Dom Diego Alcozèr, contrariando deste modo a vontade dela, que deseja casar com o jovem Pepè Alleto, por quem está apaixonada. O raciocínio, sensato e astuto, de Marcantonio é bastante simples: casando com Dom Diego, a quem já poucos anos de vida devem restar, Stellina tornar-se-á brevemente numa bela, jovem e, sobretudo, rica viúva, livre de se casar com quem escolher sem temer um futuro incerto. Assim, para benefício de ambos, não resta a Pepè Allete se não esperar pela sua vez, pelo seu turno! Mas Dom Diego, uma vez casado, não dá mostras de querer abandonar este mundo tão depressa; pelo contrário, parece rejuvenescer a cada dia que passa. Face à infelicidade do jovem casal apaixonado, intervém Ciro Coppa, advogado, viúvo de uma irmã de Pepè, homem irascível e violento que, aparentemente para favorecer o ex-cunhado, consegue tornar nulo o casamento de Stellina.

O turno

o turno €7

LT003153
2011
Luigi Pirandello
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 2011
  • Colecção
  • Gente Independente
  • Idioma Original
  • Italiano
  • Tradutor
  • Sara Ludovico
  • Código
  • LT003153
  • ISBN
  • 9789896231576
  • Detalhes físicos

  • Nº Páginas
  • 141
Descrição
Um dos mais célebres romances de Pirandello, adaptado ao cinema, até hoje inédito em português. O Turno é a história picaresca de um complexo triângulo amoroso; uma divertida sátira social escrita por um dos maiores nomes da literatura mundial. Marcantonio Ravì decide dar a mão de sua filha Stellina ao velho e rico Dom Diego Alcozèr, contrariando deste modo a vontade dela, que deseja casar com o jovem Pepè Alleto, por quem está apaixonada. O raciocínio, sensato e astuto, de Marcantonio é bastante simples: casando com Dom Diego, a quem já poucos anos de vida devem restar, Stellina tornar-se-á brevemente numa bela, jovem e, sobretudo, rica viúva, livre de se casar com quem escolher sem temer um futuro incerto. Assim, para benefício de ambos, não resta a Pepè Allete se não esperar pela sua vez, pelo seu turno! Mas Dom Diego, uma vez casado, não dá mostras de querer abandonar este mundo tão depressa; pelo contrário, parece rejuvenescer a cada dia que passa. Face à infelicidade do jovem casal apaixonado, intervém Ciro Coppa, advogado, viúvo de uma irmã de Pepè, homem irascível e violento que, aparentemente para favorecer o ex-cunhado, consegue tornar nulo o casamento de Stellina.