• 967 224 138
  • Contactos

Caliban nº 2

AA.VV.
Português PT
: Usado 5/5

Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€60
Mais detalhes
  • Ano
  • 1971
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT004228
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 15,00 x 21,00 x
  • Nº Páginas
  • 67

Descrição

Exemplar em bom estado geral, por abrir

Uma das mais raras e interessantes revistas literárias publicadas em Moçambique no tempo pré-revolucionário.

Editada e coordenada por João Pedro Grabato Dias e Rui Knopfli, impressa em Novembro de 1971 em Lourenço Marques, actual Maputo

Colaborações de Herberto Helder, António Ramos Rosa, Fonseca Amaral, Lourenço de Carvalho, Rui Knopfli, e Frei Joannes Garabatus (a.k.a. João Pedro Grabato Dias, a.k.a. António Quadros) Além dos textos inéditos, a revista inclui uma secção denominada “Antologia”, neste número dedicada a Zbigniew Herbert

«Em 1971, no seguimento do difícil período de luta armada que repulsava quaisquer edições associativas, surge, por iniciativa conjunta de Grabato Dias e Rui Knopfli, a revista Caliban que duraria até ao ano seguinte, perfazendo um total de quatro números plenos de intervenção e de subtileza, e um quinto logo guilhotinado pela PIDE, "alertada talvez pela perfídia shakespeariana do título..." (PITTA: 1994-121).»


AA.VV.
Português PT
: Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1971
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT004228
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 15,00 x 21,00 x
  • Nº Páginas
  • 67
Descrição

Exemplar em bom estado geral, por abrir

Uma das mais raras e interessantes revistas literárias publicadas em Moçambique no tempo pré-revolucionário.

Editada e coordenada por João Pedro Grabato Dias e Rui Knopfli, impressa em Novembro de 1971 em Lourenço Marques, actual Maputo

Colaborações de Herberto Helder, António Ramos Rosa, Fonseca Amaral, Lourenço de Carvalho, Rui Knopfli, e Frei Joannes Garabatus (a.k.a. João Pedro Grabato Dias, a.k.a. António Quadros) Além dos textos inéditos, a revista inclui uma secção denominada “Antologia”, neste número dedicada a Zbigniew Herbert

«Em 1971, no seguimento do difícil período de luta armada que repulsava quaisquer edições associativas, surge, por iniciativa conjunta de Grabato Dias e Rui Knopfli, a revista Caliban que duraria até ao ano seguinte, perfazendo um total de quatro números plenos de intervenção e de subtileza, e um quinto logo guilhotinado pela PIDE, "alertada talvez pela perfídia shakespeariana do título..." (PITTA: 1994-121).»