• 967 224 138
  • Contactos

Malaquias ou a história de um homem barbaramente agredido xx

LT008822
1972
Manuel de Lima

Editora Estampa
Idioma Português PT
Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Indisponível

€15
Mais detalhes
  • Ano
  • 1972
  • Colecção
  • Obras de Manuel de Lima
  • Capa
  • Soares Rocha
  • Edição
  • 2
  • Código
  • LT008822
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 12,00 x 18,00
  • Nº Páginas
  • 260

Descrição

Embora sempre tenha mantido um secretismo obstinado em torno da idade, sabe-se de fonte segura que Manuel de Lima nasceu a 12 de agosto de 1915, em Lisboa. Sabe-se também que terá sentido o chamamento da música e estudado violino no Conservatório, após o que tocou na rua e em orquestras sinfónicas, na Ópera, no Ballet, nas fossas de teatros, em estrados de cabarés e de paquetes. À vida aventurosa e cronicamente precária foi colher muitos dos elementos da sua ficção. Publicou a primeira novela, Um Homem de Barbas, em 1944, sob os auspícios de Almada Negreiros. Seguiram-se Malaquias ou A História de Um Homem Barbaramente Agredido — romance editado em 1953 na Contraponto, de Luiz Pacheco —, O Clube dos Antropófagos (teatro, 1965; novela, 1973) e A Pata do Pássaro Desenhou uma Nova Paisagem (novela, 1972). Integrante do grupo do Café Gelo, tutelado por Mário Cesariny, e íntimo de Natália Correia, foi também artista plástico, destacando-se ainda como um dos mais temidos críticos musicais do país. Morreu em Lisboa a 29 de outubro de 1976.

Malaquias ou a história de um homem barbaramente agredido xx

€15

LT008822
1972
Manuel de Lima
Editora Estampa
Idioma Português PT
Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Indisponível

Mais detalhes
  • Ano
  • 1972
  • Colecção
  • Obras de Manuel de Lima
  • Capa
  • Soares Rocha
  • Edição
  • 2
  • Código
  • LT008822
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 12,00 x 18,00
  • Nº Páginas
  • 260
Descrição

Embora sempre tenha mantido um secretismo obstinado em torno da idade, sabe-se de fonte segura que Manuel de Lima nasceu a 12 de agosto de 1915, em Lisboa. Sabe-se também que terá sentido o chamamento da música e estudado violino no Conservatório, após o que tocou na rua e em orquestras sinfónicas, na Ópera, no Ballet, nas fossas de teatros, em estrados de cabarés e de paquetes. À vida aventurosa e cronicamente precária foi colher muitos dos elementos da sua ficção. Publicou a primeira novela, Um Homem de Barbas, em 1944, sob os auspícios de Almada Negreiros. Seguiram-se Malaquias ou A História de Um Homem Barbaramente Agredido — romance editado em 1953 na Contraponto, de Luiz Pacheco —, O Clube dos Antropófagos (teatro, 1965; novela, 1973) e A Pata do Pássaro Desenhou uma Nova Paisagem (novela, 1972). Integrante do grupo do Café Gelo, tutelado por Mário Cesariny, e íntimo de Natália Correia, foi também artista plástico, destacando-se ainda como um dos mais temidos críticos musicais do país. Morreu em Lisboa a 29 de outubro de 1976.