• 967 224 138
  • Contactos

Os ricos andam tolos – Crónicas de um reaccionário minhoto

LT012194
2002
António Sousa Homem

Editora Asa
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€10
Mais detalhes
  • Ano
  • 2002
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT012194
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 14,00 x 21,00 x
  • Nº Páginas
  • 186

Descrição

António Sousa Homem nasceu no Porto em Março de 1921 e vive actualmente em Moledo, no Minho. Foi advogado de profissão, é autor de um livro de botânica e de um roteiro das paisagens do Minho Litoral, ainda inéditos. Em 2002 publicou o seu primeiro livro, Os Ricos Andam Tolos, que reunia algumas das crónicas que escreveu para o semanário O Independente. Até 2008 escreveu para a revista NS (do Diário de Notícias e do Jornal de Notícias) e desde então assina ininterruptamente a sua crónica semanal no Correio da Manhã – primeiro ao domingo, agora às sextas-feiras. Em 2008 publicou Os Males da Existência, em 2011 Um Promontório em Moledo (com prefácio de Maria Filomena Mónica) e, em 2013, Páginas de Melancolia e Contentamento (prefácio de Pedro Mexia), todos com o subtítulo Crónicas de um reaccionário minhoto.

Os ricos andam tolos – Crónicas de um reaccionário minhoto

€10

LT012194
2002
António Sousa Homem
Editora Asa
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 2002
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT012194
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 14,00 x 21,00 x
  • Nº Páginas
  • 186
Descrição

António Sousa Homem nasceu no Porto em Março de 1921 e vive actualmente em Moledo, no Minho. Foi advogado de profissão, é autor de um livro de botânica e de um roteiro das paisagens do Minho Litoral, ainda inéditos. Em 2002 publicou o seu primeiro livro, Os Ricos Andam Tolos, que reunia algumas das crónicas que escreveu para o semanário O Independente. Até 2008 escreveu para a revista NS (do Diário de Notícias e do Jornal de Notícias) e desde então assina ininterruptamente a sua crónica semanal no Correio da Manhã – primeiro ao domingo, agora às sextas-feiras. Em 2008 publicou Os Males da Existência, em 2011 Um Promontório em Moledo (com prefácio de Maria Filomena Mónica) e, em 2013, Páginas de Melancolia e Contentamento (prefácio de Pedro Mexia), todos com o subtítulo Crónicas de um reaccionário minhoto.