• 967 224 138
  • Contactos

Teatro 1 – Brecht

Bertolt Brecht
Cotovia
Português PT

Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€16
Mais detalhes
  • Ano
  • 2003
  • Código
  • LT004793
  • ISBN
  • 9789727950652
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 13,00 x 20,00 x
  • Nº Páginas
  • 354

Descrição

O primeiro dos oito volumes de uma colecção publicada pela Livros Cotovia, contendo todo o teatro relevante de Bertolt Brecht em novas traduções, cuidadas e de tradutores de referência. A intensa montagem teatral dos textos de Bertolt Brecht em Portugal, sobretudo desde 1974 e com um ligeiro abrandamento nos anos 80, não teve correspondência no plano editorial, onde são esporádicas as publicações de algumas das traduções utilizadas nos palcos. De facto, a última tentativa de publicação do teatro de Brecht remonta à década de 60, altura em que a extinta “Portugália Editora” fez sair 5 volumes com peças de Bertolt Brecht. Desde então, salvo algumas edições espúrias, nada se fez à volta deste autor fundamental do século XX. Teatro 1: Baal / Tambores na noite / A boda / O mendigo ou O cão morto / Expulsando um demónio / Lux in tenebris / A pesca / Na selva das cidades Tradutores: Baal (Jorge Silva Melo, José Maria Vieira Mendes, Vera San Payo de Lemos, canções traduzidas por João Barrento) / Tambores na noite (trad.inicial Adélia Silva Melo, Jorge Silva Melo, versão presente: José Maria Vieira de Mendes, Vera San Payo de Lemos Bertolt Brecht (1898-1956) estudou medicina em Munique mas cedo se começou a dedicar ao teatro, primeiro enquanto crítico e depois como dramaturgo. Em 1922 assiste à primeira estreia de uma peça sua. Em 1933, com a ascensão do partido Nazi, Brecht vê-se obrigado a fugir, primeiro para a Suíça, depois para a Dinamarca, Suécia, Finlândia e finalmente para os Estados Unidos, onde chega no ano de 1941. Em 1947, por supostas associações ao partido comunista, é obrigado a fugir e regressa à Europa, estabelecendo-se em Berlim Leste a partir de 1948, onde funda a companhia "Berliner Ensemble", responsável, a partir de então, por grande parte das encenações das suas peças, que marcaram de forma indelével a história do teatro do século XX.

Teatro 1 – Brecht

€16

Bertolt Brecht
Cotovia
Português PT
Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 2003
  • Código
  • LT004793
  • ISBN
  • 9789727950652
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 13,00 x 20,00 x
  • Nº Páginas
  • 354
Descrição

O primeiro dos oito volumes de uma colecção publicada pela Livros Cotovia, contendo todo o teatro relevante de Bertolt Brecht em novas traduções, cuidadas e de tradutores de referência. A intensa montagem teatral dos textos de Bertolt Brecht em Portugal, sobretudo desde 1974 e com um ligeiro abrandamento nos anos 80, não teve correspondência no plano editorial, onde são esporádicas as publicações de algumas das traduções utilizadas nos palcos. De facto, a última tentativa de publicação do teatro de Brecht remonta à década de 60, altura em que a extinta “Portugália Editora” fez sair 5 volumes com peças de Bertolt Brecht. Desde então, salvo algumas edições espúrias, nada se fez à volta deste autor fundamental do século XX. Teatro 1: Baal / Tambores na noite / A boda / O mendigo ou O cão morto / Expulsando um demónio / Lux in tenebris / A pesca / Na selva das cidades Tradutores: Baal (Jorge Silva Melo, José Maria Vieira Mendes, Vera San Payo de Lemos, canções traduzidas por João Barrento) / Tambores na noite (trad.inicial Adélia Silva Melo, Jorge Silva Melo, versão presente: José Maria Vieira de Mendes, Vera San Payo de Lemos Bertolt Brecht (1898-1956) estudou medicina em Munique mas cedo se começou a dedicar ao teatro, primeiro enquanto crítico e depois como dramaturgo. Em 1922 assiste à primeira estreia de uma peça sua. Em 1933, com a ascensão do partido Nazi, Brecht vê-se obrigado a fugir, primeiro para a Suíça, depois para a Dinamarca, Suécia, Finlândia e finalmente para os Estados Unidos, onde chega no ano de 1941. Em 1947, por supostas associações ao partido comunista, é obrigado a fugir e regressa à Europa, estabelecendo-se em Berlim Leste a partir de 1948, onde funda a companhia "Berliner Ensemble", responsável, a partir de então, por grande parte das encenações das suas peças, que marcaram de forma indelével a história do teatro do século XX.