• 967 224 138
  • Contactos

Depois da arquitectura moderna

LT011102
1982
Paolo Portoghesi

Editora Edições 70
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€12
Mais detalhes
  • Ano
  • 1982
  • Colecção
  • Arte e Comunicação
  • Código
  • LT011102
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 13,00 x 21,00 x
  • Nº Páginas
  • 258

Descrição

A arquitectura constitui-se como uma das primeiras artes a pôr em causa a ortodoxia modernista e a questionar a sua relação com os novos factores de civilização característicos destas últimas décadas. Este facto terá certamente a ver com a realidade da produção arquitetónica do chamado mundo civilizado: apesar da confusão e da diversidade dos fenómenos que a caracterizam, ele apresenta um alto grau de uniformidade e de monotonia, obedecendo a regras já consolidadas. As transformações mais recentes no mundo da cultura arquitetónica são complexas e contraditórias. Mas a sua frequência tende a aumentar de um modo contínuo, criando uma mudança radical no modo de encarar a arquitectura e de articular os seus fenómenos com a história.

Depois da arquitectura moderna

€12

LT011102
1982
Paolo Portoghesi
Editora Edições 70
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1982
  • Colecção
  • Arte e Comunicação
  • Código
  • LT011102
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 13,00 x 21,00 x
  • Nº Páginas
  • 258
Descrição

A arquitectura constitui-se como uma das primeiras artes a pôr em causa a ortodoxia modernista e a questionar a sua relação com os novos factores de civilização característicos destas últimas décadas. Este facto terá certamente a ver com a realidade da produção arquitetónica do chamado mundo civilizado: apesar da confusão e da diversidade dos fenómenos que a caracterizam, ele apresenta um alto grau de uniformidade e de monotonia, obedecendo a regras já consolidadas. As transformações mais recentes no mundo da cultura arquitetónica são complexas e contraditórias. Mas a sua frequência tende a aumentar de um modo contínuo, criando uma mudança radical no modo de encarar a arquitectura e de articular os seus fenómenos com a história.