• 967 224 138
  • Contactos

Zhong Guo

Hermann (BD)
Yves H.
Vitamina BD

Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Capa dura
Disponib. - Em stock

€8
Mais detalhes
  • Código
  • LT005447

Descrição

Hermann publica a sua primeira banda desenhada numa revista escutista dirigida pelo seu cunhado Philippe Vandoreen, mais tarde chefe de redacção da revista belga Spirou. Após ser descoberto por Greg, Hermann começa a desenhar, a partir de 1963, episódios da série «As mais belas histórias do Tio Paulo» para a revista Spirou. Em 1966, Hermann e Greg lançam a série Bernard Prince na revista belga Tintin. Em 1977 e após catorze aventuras, Hermann lega a série ao desenhador Dany, a fim de se dedicar a outros projectos. Entretanto, entre 1967 e 1970, ilustra as primeiras aventuras de Jugurtha, sob argumentos de Jean-Luc Vernal. Em 1970, uma vez mais com o argumento de Greg, lança o western Comanche, desenhando dez álbuns. A partir de 1979, Hermann assumindo também o argumento, lança Jeremiah, uma série de antecipação post apocaplíptica. Paralelamente, Hermann desenha histórias curtas com argumentos de Morphée (Philippe Vandoreen) de Nic, uma réplica da série Little Nemo in Sumberland. Em 1984, inicia As Torres de Bois-Maury, uma série histórica encomendada por uma agência jugoslava. Em 1991, com argumento do seu filho Yves Huppen, desenha o episódio «Le secret des hommes-chiens» e em 1995, a obra pacifista e política sobre o conflito balcânico «Sarajevo Tango». Hermann começa a utilizar a técnica da cor directa com o álbum «Caatinga», um one-shot sobre os rebeldes brasileiros no início do século XX. Em 1999, aparece o western «Quem matou Wild Bill?» e em 2000 «Lua de Guerra» (argumento de Jean Van Hamme) e «Laços de Sangue» (argumento de Yves Huppen). Em 2001, com argumento do seu filho, lança mais um episódio d' As Torres de Bois-Maury, «Rodrigo». Esta dupla lança em 2002 «Manhattan Beach 1957» e um ano depois «Zhong Guo». Em 2010, recupera Bernard Prince, lançando uma aventura com argumento do seu filho.

Zhong Guo

€8

Hermann (BD)
Yves H.
Vitamina BD
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Capa dura
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Código
  • LT005447
Descrição

Hermann publica a sua primeira banda desenhada numa revista escutista dirigida pelo seu cunhado Philippe Vandoreen, mais tarde chefe de redacção da revista belga Spirou. Após ser descoberto por Greg, Hermann começa a desenhar, a partir de 1963, episódios da série «As mais belas histórias do Tio Paulo» para a revista Spirou. Em 1966, Hermann e Greg lançam a série Bernard Prince na revista belga Tintin. Em 1977 e após catorze aventuras, Hermann lega a série ao desenhador Dany, a fim de se dedicar a outros projectos. Entretanto, entre 1967 e 1970, ilustra as primeiras aventuras de Jugurtha, sob argumentos de Jean-Luc Vernal. Em 1970, uma vez mais com o argumento de Greg, lança o western Comanche, desenhando dez álbuns. A partir de 1979, Hermann assumindo também o argumento, lança Jeremiah, uma série de antecipação post apocaplíptica. Paralelamente, Hermann desenha histórias curtas com argumentos de Morphée (Philippe Vandoreen) de Nic, uma réplica da série Little Nemo in Sumberland. Em 1984, inicia As Torres de Bois-Maury, uma série histórica encomendada por uma agência jugoslava. Em 1991, com argumento do seu filho Yves Huppen, desenha o episódio «Le secret des hommes-chiens» e em 1995, a obra pacifista e política sobre o conflito balcânico «Sarajevo Tango». Hermann começa a utilizar a técnica da cor directa com o álbum «Caatinga», um one-shot sobre os rebeldes brasileiros no início do século XX. Em 1999, aparece o western «Quem matou Wild Bill?» e em 2000 «Lua de Guerra» (argumento de Jean Van Hamme) e «Laços de Sangue» (argumento de Yves Huppen). Em 2001, com argumento do seu filho, lança mais um episódio d' As Torres de Bois-Maury, «Rodrigo». Esta dupla lança em 2002 «Manhattan Beach 1957» e um ano depois «Zhong Guo». Em 2010, recupera Bernard Prince, lançando uma aventura com argumento do seu filho.