• 967 224 138
  • Contactos

Herculano em Vale de Lobos

LT010573
1977
Cândido Beirante

Editora Junta Distrital de Santarém
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€16
Mais detalhes
  • Ano
  • 1977
  • Código
  • LT010573
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 16,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 251

Descrição

Prefácio de Vitorino Nemésio

«Cândido Beirante consegue provar com excelente critério e dados aduzidos a sua proposição nos três capítulos da primeira parte: que Herculano não foi «nem eremita nem solitário», mas na exploração agrícola um pioneiro», e como escritor e homem moral sempre um «mestre». Assim a lenda do «retiro» se reduz ao sentido meramente simbólico a que pode aspirar. Na segunda parte deste trabalho, particularmente incidente sobre o agricultor exemplar que chegava a tomar parte com os seus homens na azáfama quotidiana, pegando no sacho de rega e na tesoura de podar, é primorosamente focada a «apologia do campo contra a cidade» e analisados os motivos concretos que levaram Herculano a defender acerrimamente a liberdade de emigração», principalmente nos seus magistrais estudos empreendidos nos últimos anos de vida sobre este tema. A proposta de regeneração para Portugal» decorre naturalmente da meditação profunda de toda uma existência consagrada à história e ao trabalho, incluso o dos campos, e recebeu da análise de Cândido Beirante uma luz, senão nova, intensa.» in Prefácio de Vitorino Nemésio

Herculano em Vale de Lobos

€16

LT010573
1977
Cândido Beirante
Editora Junta Distrital de Santarém
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1977
  • Código
  • LT010573
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 16,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 251
Descrição

Prefácio de Vitorino Nemésio

«Cândido Beirante consegue provar com excelente critério e dados aduzidos a sua proposição nos três capítulos da primeira parte: que Herculano não foi «nem eremita nem solitário», mas na exploração agrícola um pioneiro», e como escritor e homem moral sempre um «mestre». Assim a lenda do «retiro» se reduz ao sentido meramente simbólico a que pode aspirar. Na segunda parte deste trabalho, particularmente incidente sobre o agricultor exemplar que chegava a tomar parte com os seus homens na azáfama quotidiana, pegando no sacho de rega e na tesoura de podar, é primorosamente focada a «apologia do campo contra a cidade» e analisados os motivos concretos que levaram Herculano a defender acerrimamente a liberdade de emigração», principalmente nos seus magistrais estudos empreendidos nos últimos anos de vida sobre este tema. A proposta de regeneração para Portugal» decorre naturalmente da meditação profunda de toda uma existência consagrada à história e ao trabalho, incluso o dos campos, e recebeu da análise de Cândido Beirante uma luz, senão nova, intensa.» in Prefácio de Vitorino Nemésio