• 967 224 138
  • Contactos

Os “Comandos” no eixo da revolução

Manuel Branco
Abril
Português PT

Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€10
Mais detalhes
  • Ano
  • 1977
  • Código
  • LT002626
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 15,00 x 21,00 x
  • Nº Páginas
  • 351

Descrição

«Esta obra apenas vem a público por considerar como imperativo de consciência divulgar todas as linhas que escrevi ao longo de um período tão conturbado da História deste País, que chegou a estar em vias de «descambar», num regime opressor e totalitário, de cariz oposto ao que existia em 24 de Abril de 1974. Tendo vivido, desde Setembro de 1974, os acontecimentos mais significativos do processo revolucionário pós 25 de Abril, numa Unidade Militar em que a camaradagem, a disciplina consciente e a ética militar conseguiram sobreviver, apesar de tudo ter sido feito (e continua a fazer-se) para a destruir, poderei estar suficientemente documentado para ajudar, numa linguagem simples e franca, a esclarecer o que foi, e ainda é (apesar da crise que enferma), o processo político-militar português. Este livro será, portanto, uma sequência cronológica de textos e notícias publicadas ou não, pela Imprensa portuguesa, intercalados com informações inéditas colhidas nos bastidores, desde o 1º de Maio de 1975 até Janeiro de 1977.»

Os “Comandos” no eixo da revolução

€10

Manuel Branco
Abril
Português PT
Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1977
  • Código
  • LT002626
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 15,00 x 21,00 x
  • Nº Páginas
  • 351
Descrição

«Esta obra apenas vem a público por considerar como imperativo de consciência divulgar todas as linhas que escrevi ao longo de um período tão conturbado da História deste País, que chegou a estar em vias de «descambar», num regime opressor e totalitário, de cariz oposto ao que existia em 24 de Abril de 1974. Tendo vivido, desde Setembro de 1974, os acontecimentos mais significativos do processo revolucionário pós 25 de Abril, numa Unidade Militar em que a camaradagem, a disciplina consciente e a ética militar conseguiram sobreviver, apesar de tudo ter sido feito (e continua a fazer-se) para a destruir, poderei estar suficientemente documentado para ajudar, numa linguagem simples e franca, a esclarecer o que foi, e ainda é (apesar da crise que enferma), o processo político-militar português. Este livro será, portanto, uma sequência cronológica de textos e notícias publicadas ou não, pela Imprensa portuguesa, intercalados com informações inéditas colhidas nos bastidores, desde o 1º de Maio de 1975 até Janeiro de 1977.»