• 967 224 138
  • Contactos

Relatórios secretos do fim do Império xxxxx

Marcus de Noronha da Costa
Fénix
Português PT

Estado : Como Novo
Encadernação : Brochado
Disponib. - Por encomenda

€8
Mais detalhes
  • Ano
  • 2015
  • Capa
  • Tânia Marques
  • Edição
  • 2
  • Código
  • LT002244
  • ISBN
  • 9782015050089
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 16,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 193

Descrição

O presente volume contém os comentários do Autor aos Relatórios, classificados de secreto, remetidos pelo último Governador-geral de Moçambique, o Engº Manuel Pimentel dos Santos entre Janeiro de 1973 e Janeiro-Fevereiro 1974, para o Presidente do Conselho de Ministros, Prof. Doutor Marcello Caetano. Estes falam por si, demonstram a angústia existencial do Engº Pimentel dos Santos, impulsionador de um grande esforço de desenvolvimento económico, conseguido no seu mandato de governo interrompido pelo 25 de Abril, mas derrotado por uma espartilhada, deficiente e tardia promoção socioeconómica e cultural da população africana, por uma Conferência Episcopal crítica quanto aos métodos de guerra e de colonização, pelo desalento de um Corpo Expedicionário que já não se queria bater contra uma guerrilha enérgica, agressiva e consciente e sobretudo o divórcio da população europeia residente na colónia frente ao desenvolver dos acontecimentos cuja conclusão era uma independência irreversível e por último terem sacrificado as chamadas tropas africanas que acreditaram no projecto português e foram abandonadas por quadros castrenses a que faltavam as chamadas virtudes militares.

Relatórios secretos do fim do Império xxxxx

€8

Marcus de Noronha da Costa
Fénix
Português PT
Estado : Como Novo
Encadernação : Brochado
Disponib. - Por encomenda

Mais detalhes
  • Ano
  • 2015
  • Capa
  • Tânia Marques
  • Edição
  • 2
  • Código
  • LT002244
  • ISBN
  • 9782015050089
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 16,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 193
Descrição

O presente volume contém os comentários do Autor aos Relatórios, classificados de secreto, remetidos pelo último Governador-geral de Moçambique, o Engº Manuel Pimentel dos Santos entre Janeiro de 1973 e Janeiro-Fevereiro 1974, para o Presidente do Conselho de Ministros, Prof. Doutor Marcello Caetano. Estes falam por si, demonstram a angústia existencial do Engº Pimentel dos Santos, impulsionador de um grande esforço de desenvolvimento económico, conseguido no seu mandato de governo interrompido pelo 25 de Abril, mas derrotado por uma espartilhada, deficiente e tardia promoção socioeconómica e cultural da população africana, por uma Conferência Episcopal crítica quanto aos métodos de guerra e de colonização, pelo desalento de um Corpo Expedicionário que já não se queria bater contra uma guerrilha enérgica, agressiva e consciente e sobretudo o divórcio da população europeia residente na colónia frente ao desenvolver dos acontecimentos cuja conclusão era uma independência irreversível e por último terem sacrificado as chamadas tropas africanas que acreditaram no projecto português e foram abandonadas por quadros castrenses a que faltavam as chamadas virtudes militares.