• 967 224 138
  • Contactos

As etapas do pensamento sociológico xx

Raymond Aron
Dom Quixote
Português PT

Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Por encomenda

€10
Mais detalhes
  • Ano
  • 1991
  • Colecção
  • Nova Enciclopédia
  • Idioma Original
  • Francês
  • Tradutor
  • Miguel Serras Pereira
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT001966
  • ISBN
  • 9789722009225
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 15,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 638

Descrição

As Etapas do Pensamento Sociológico é um verdadeiro clássico da Sociologia contemporânea. Constituído por sete estudos sobre os fundadores da Sociologia - Montesquieu, Comte, Marx e Tocqueville - e sobre a geração da viragem do século XX - Durkheim, Pareto e Weber -, procura investigar as origens da Sociologia moderna através da elaboração de uma galeria de retratos intelectuais. «Estes retratos são de sociólogos ou de filósofos? Não o discutirei.», explica o autor. «Digamos que se trata de uma Filosofia social de um tipo relativamente novo, de um modo de pensar sociológico, caracterizado pela intenção de ciência e pelo visar do social, modo de pensar que desabrocha neste último terço do século XX. O homo sociologicus está em vias de substituir o homo oeconomicus. (...) Os sociólogos reclamam-se de métodos empíricos, praticam inquéritos por meio de sondagens, empregam um sistema conceptual que lhes é próprio, interrogam a realidade social de um certo ângulo, têm uma óptica específica. Este modo de pensar alimenta-se de uma tradição cujas origens esta galeria de retratos descobre».


Raymond Aron
Dom Quixote
Português PT
Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Por encomenda

Mais detalhes
  • Ano
  • 1991
  • Colecção
  • Nova Enciclopédia
  • Idioma Original
  • Francês
  • Tradutor
  • Miguel Serras Pereira
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT001966
  • ISBN
  • 9789722009225
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 15,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 638
Descrição

As Etapas do Pensamento Sociológico é um verdadeiro clássico da Sociologia contemporânea. Constituído por sete estudos sobre os fundadores da Sociologia - Montesquieu, Comte, Marx e Tocqueville - e sobre a geração da viragem do século XX - Durkheim, Pareto e Weber -, procura investigar as origens da Sociologia moderna através da elaboração de uma galeria de retratos intelectuais. «Estes retratos são de sociólogos ou de filósofos? Não o discutirei.», explica o autor. «Digamos que se trata de uma Filosofia social de um tipo relativamente novo, de um modo de pensar sociológico, caracterizado pela intenção de ciência e pelo visar do social, modo de pensar que desabrocha neste último terço do século XX. O homo sociologicus está em vias de substituir o homo oeconomicus. (...) Os sociólogos reclamam-se de métodos empíricos, praticam inquéritos por meio de sondagens, empregam um sistema conceptual que lhes é próprio, interrogam a realidade social de um certo ângulo, têm uma óptica específica. Este modo de pensar alimenta-se de uma tradição cujas origens esta galeria de retratos descobre».