• 967 224 138
  • Contactos

O poeta descalço (1ª ed.)

LT009602
1978
João Apolinário

Editora Fronteira
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€20
Mais detalhes
  • Ano
  • 1978
  • Colecção
  • Poesia e Revolução
  • Capa
  • João da Câmara Leme
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT009602
  • Detalhes físicos
  • Nº Páginas
  • 232

Descrição

«Intelectual português que se exilou no Brasil em dezembro de 1963, por oposição cultural ao regime de António de Oliveira Salazar, João Apolinário nasceu no dia 18 de janeiro de 1924 em Belas, Sintra. Tinha dois anos de idade quando começou em seu país um período longo – 48 anos – de enorme austeridade social, política, econômica e cultural. Tendo frequentado as Faculdades de Direito das Universidades de Coimbra e de Lisboa, onde se graduou, aos 21 anos de idade era jurista, poeta e jornalista. Foi correspondente de guerra e nessa qualidade fez parte, como tenente do exército francês, em 1945, do primeiro contingente de jornalistas que viu na sua extensão real, física e humana, a devastação causada na Europa pelas forças em conflito na Segunda Guerra Mundial e os horrores dos campos de concentração, o que marcou sua trajetória. De volta a Portugal em 1949, se opôs ao salazarismo e a todas as formas de opressão. Depois de 12 anos de exílio no Brasil voltou a Portugal e, no início de 1975, viveu a liberdade que a Revolução de 25 de Abril de 1974 permitiu. Até outubro de 1988, com 64 anos, em Marvão onde vivia com sua mulher, a pesquisadora brasileira Maria Luiza Teixeira Vasconcelos, João Apolinário preocupou-se muito com sua poesia, sempre irrealizada. Nos seus últimos14 anos de vida, editou Apátridas, AmorfazerAmor, Poemas Cívicos, O Poeta Descalço, Eco Humus Homem Lógico e deixou inéditos os Sonetos Populares Incompletos. João Apolinário morreu em 22 de outubro de 1988. É pai do músico João Ricardo, criador do grupo Secos & Molhados, e de Maria Gabriela.» in blogdoarcanjo.com

O poeta descalço (1ª ed.)

€20

LT009602
1978
João Apolinário
Editora Fronteira
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1978
  • Colecção
  • Poesia e Revolução
  • Capa
  • João da Câmara Leme
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT009602
  • Detalhes físicos

  • Nº Páginas
  • 232
Descrição

«Intelectual português que se exilou no Brasil em dezembro de 1963, por oposição cultural ao regime de António de Oliveira Salazar, João Apolinário nasceu no dia 18 de janeiro de 1924 em Belas, Sintra. Tinha dois anos de idade quando começou em seu país um período longo – 48 anos – de enorme austeridade social, política, econômica e cultural. Tendo frequentado as Faculdades de Direito das Universidades de Coimbra e de Lisboa, onde se graduou, aos 21 anos de idade era jurista, poeta e jornalista. Foi correspondente de guerra e nessa qualidade fez parte, como tenente do exército francês, em 1945, do primeiro contingente de jornalistas que viu na sua extensão real, física e humana, a devastação causada na Europa pelas forças em conflito na Segunda Guerra Mundial e os horrores dos campos de concentração, o que marcou sua trajetória. De volta a Portugal em 1949, se opôs ao salazarismo e a todas as formas de opressão. Depois de 12 anos de exílio no Brasil voltou a Portugal e, no início de 1975, viveu a liberdade que a Revolução de 25 de Abril de 1974 permitiu. Até outubro de 1988, com 64 anos, em Marvão onde vivia com sua mulher, a pesquisadora brasileira Maria Luiza Teixeira Vasconcelos, João Apolinário preocupou-se muito com sua poesia, sempre irrealizada. Nos seus últimos14 anos de vida, editou Apátridas, AmorfazerAmor, Poemas Cívicos, O Poeta Descalço, Eco Humus Homem Lógico e deixou inéditos os Sonetos Populares Incompletos. João Apolinário morreu em 22 de outubro de 1988. É pai do músico João Ricardo, criador do grupo Secos & Molhados, e de Maria Gabriela.» in blogdoarcanjo.com