• 967 224 138
  • Contactos

Textos e cancões – José Afonso

LT009424
2000
José Afonso (Zeca)

Editora Relógio d'Água
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€11
Mais detalhes
  • Ano
  • 2000
  • Capa
  • Paulo Scavullo
  • Código
  • LT009424
  • Detalhes físicos
  • Nº Páginas
  • 341

Descrição

«A possibilidade de acesso à obra de um artista é a condição "material" para que ele nos seja presente; a publicação deste livro volta a permitir a descoberta do poeta José Afonso. A alteração mais importante que surge nesta edição reside numa nova sequência dos textos não musicados, e corresponde assim também ao desejo de José Afonso de ver publicada a sua obra poética de uma forma cronologicamente tão rigorosa quanto possível. Infelizmente, nem sempre pude corresponder a esse desiderato de forma indesmentível, já que o autor raramente datava os seus textos, e também porque, com a morte de Santos Barros, a identificação temporal dos poemas escritos entre Março e Agosto de 1981 (cerca de metade do corpus não musicado) se tomou impossível devido à sua dispersão no volume que aquele organizou. Mas o confronto com edições mais antigas dos textos de José Afonso, especialmente as coordenadas por Viale Moutinho (José Afonso, 1972 e 1975), em que são publicados poemas não musicados, bem como a datação de alguns textos, permitiram-me chegar a um critério cronológico fiável.» Da Nota Prévia

Textos e cancões – José Afonso

€11

LT009424
2000
José Afonso (Zeca)
Editora Relógio d'Água
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 2000
  • Capa
  • Paulo Scavullo
  • Código
  • LT009424
  • Detalhes físicos

  • Nº Páginas
  • 341
Descrição

«A possibilidade de acesso à obra de um artista é a condição "material" para que ele nos seja presente; a publicação deste livro volta a permitir a descoberta do poeta José Afonso. A alteração mais importante que surge nesta edição reside numa nova sequência dos textos não musicados, e corresponde assim também ao desejo de José Afonso de ver publicada a sua obra poética de uma forma cronologicamente tão rigorosa quanto possível. Infelizmente, nem sempre pude corresponder a esse desiderato de forma indesmentível, já que o autor raramente datava os seus textos, e também porque, com a morte de Santos Barros, a identificação temporal dos poemas escritos entre Março e Agosto de 1981 (cerca de metade do corpus não musicado) se tomou impossível devido à sua dispersão no volume que aquele organizou. Mas o confronto com edições mais antigas dos textos de José Afonso, especialmente as coordenadas por Viale Moutinho (José Afonso, 1972 e 1975), em que são publicados poemas não musicados, bem como a datação de alguns textos, permitiram-me chegar a um critério cronológico fiável.» Da Nota Prévia