• 967 224 138
  • Contactos

Quarto aluga-se

Fernando de Abranches-Ferrão
Disponib. - Em stock

€10
Mais detalhes
  • Ano
  • 1967
  • Colecção
  • Movimento Novela
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT002334
  • Detalhes físicos
  • Nº Páginas
  • 52

Descrição

Fernando de Abranches-Ferrão nasceu em Coimbra a 4 de Setembro de 1908 e faleceu em Lisboa a 5 de Maio de 1985. Em 1926, concluiu em Lisboa o Curso Superior de Piano e licenciou-se em Direito. Em 1927 e em 1928 participou nas greves académicas contra a Ditadura Militar. Exerceu a advocacia desde 1930. Em 1943, aderiu ao Núcleo de Doutrinação e Acção Socialista, que precedeu a União Socialista. Esteve ligado ao MUNAF, foi membro da comissão distrital de Lisboa do MUD e teve papel muito activo nas campanhas presidenciais dos generais Norton de Matos e Humberto Delgado. Como advogado, participou em numerosos julgamentos políticos, alguns de grande importância, como o do movimento militar conhecido por Revolta da Mealhada (1947), o do MUD (1948), o do processo disciplinar instaurado ao general Humberto Delgado em 1959, depois da sua candidatura à Presidência da República e o do assalto ao quartel de Beja (1962). Publicou dois livros de novelas, Quarto Aluga-se (Lisboa, 1967), e António Gaivota (Lisboa, 1972), uma peça de teatro, A Progressão Geométrica (Lisboa, 1967), e diversos estudos jurídicos, como Direitos de Família (Lisboa, 1927), Contra uma Decisão da Censura (Lisboa, 1946), Demissão de Funcionário em Conselho de Ministros (Lisboa, 1949) ou O Incumprimento da Obrigação como Causa de Pedir a Indemnização (Lisboa, 1966).

Fernando de Abranches-Ferrão
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1967
  • Colecção
  • Movimento Novela
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT002334
  • Detalhes físicos

  • Nº Páginas
  • 52
Descrição
Fernando de Abranches-Ferrão nasceu em Coimbra a 4 de Setembro de 1908 e faleceu em Lisboa a 5 de Maio de 1985. Em 1926, concluiu em Lisboa o Curso Superior de Piano e licenciou-se em Direito. Em 1927 e em 1928 participou nas greves académicas contra a Ditadura Militar. Exerceu a advocacia desde 1930. Em 1943, aderiu ao Núcleo de Doutrinação e Acção Socialista, que precedeu a União Socialista. Esteve ligado ao MUNAF, foi membro da comissão distrital de Lisboa do MUD e teve papel muito activo nas campanhas presidenciais dos generais Norton de Matos e Humberto Delgado. Como advogado, participou em numerosos julgamentos políticos, alguns de grande importância, como o do movimento militar conhecido por Revolta da Mealhada (1947), o do MUD (1948), o do processo disciplinar instaurado ao general Humberto Delgado em 1959, depois da sua candidatura à Presidência da República e o do assalto ao quartel de Beja (1962). Publicou dois livros de novelas, Quarto Aluga-se (Lisboa, 1967), e António Gaivota (Lisboa, 1972), uma peça de teatro, A Progressão Geométrica (Lisboa, 1967), e diversos estudos jurídicos, como Direitos de Família (Lisboa, 1927), Contra uma Decisão da Censura (Lisboa, 1946), Demissão de Funcionário em Conselho de Ministros (Lisboa, 1949) ou O Incumprimento da Obrigação como Causa de Pedir a Indemnização (Lisboa, 1966).