• 967 224 138
  • Contactos

A esmeralda partida xxx

Fernando Campos
Difel
Português PT

Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Por encomenda

€13
Mais detalhes
  • Ano
  • 1995
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT002308
  • ISBN
  • 9789722903301
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 15,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 682

Descrição

É o século XV que nos entra nos sentidos. O drama do rei de quem tudo e nada se disse não aparece desgarrado. Insere-se em antecedentes remotos. Os príncipes de Avis do primeiro ao último e seus comparsas. A galeria dos Almadas e dos Senhores de Montemor-o-Velho, que nos impelem para lugares como Alfarrobeira e o panteon de S. Marcos. Os vultos isolados dos nomes mais sonantes da época em que os portugueses foram universais. A acção ultrapassa fronteiras além Pirinéus. A Inglaterra, a Flandres e a Borgonha, a França do pérfido Luís a contracenar com o temerário Carlos e o inocente Afonso de Portugal. O Sacro Império do imperador Segismundo, Roma, Veneza e outros tantos lugares sem esquecer as plagas africanas e as terras por desvendar. As personagens movem-se em cenários vivos, coloridos pela reconstituição de paisagens e costumes, pela etiqueta e pompa dos grandes cerimoniais. Um belíssimo e apaixonante romance histórico onde, tal como em A Casa do Pó, o autor narra acontecimentos importantíssimos e desconhecidos da grande maioria dos portugueses com o mesmo rigor de datas e locais.


Fernando Campos
Difel
Português PT
Estado : Usado 4/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Por encomenda

Mais detalhes
  • Ano
  • 1995
  • Edição
  • 1
  • Código
  • LT002308
  • ISBN
  • 9789722903301
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 15,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 682
Descrição

É o século XV que nos entra nos sentidos. O drama do rei de quem tudo e nada se disse não aparece desgarrado. Insere-se em antecedentes remotos. Os príncipes de Avis do primeiro ao último e seus comparsas. A galeria dos Almadas e dos Senhores de Montemor-o-Velho, que nos impelem para lugares como Alfarrobeira e o panteon de S. Marcos. Os vultos isolados dos nomes mais sonantes da época em que os portugueses foram universais. A acção ultrapassa fronteiras além Pirinéus. A Inglaterra, a Flandres e a Borgonha, a França do pérfido Luís a contracenar com o temerário Carlos e o inocente Afonso de Portugal. O Sacro Império do imperador Segismundo, Roma, Veneza e outros tantos lugares sem esquecer as plagas africanas e as terras por desvendar. As personagens movem-se em cenários vivos, coloridos pela reconstituição de paisagens e costumes, pela etiqueta e pompa dos grandes cerimoniais. Um belíssimo e apaixonante romance histórico onde, tal como em A Casa do Pó, o autor narra acontecimentos importantíssimos e desconhecidos da grande maioria dos portugueses com o mesmo rigor de datas e locais.