• 967 224 138
  • Contactos

A poltrona e outras novelas (1ª ed.)

LT009576
1973
António Gedeão

Editora Atlântida
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€20
Mais detalhes
  • Ano
  • 1973
  • Código
  • LT009576
  • Detalhes físicos
  • Nº Páginas
  • 215

Descrição

Primeira Edição, 1973

«Rómulo de Carvalho começou a revelar pendor poético ainda na infância, conhecendo-se, pelo menos, três composições autógrafas datadas de 1911: as quadras Era uma vez um menino e Maria é o 1.º nome, bem como o poema Um casamento. No período de transição entre a infância e a adolescência, o Autor demonstrou um crescente interesse por temas relacionados com a História de Portugal. A influência da épica camoniana levá-lo-á a empreender, com onze anos, o projecto de continuar Os Lusíadas, publicando, em 1917, as sete primeiras estrofes do Canto XI no periódico Notícias d´Évora. Com uma tão acentuada e precoce predisposição literária seria natural que o jovem Rómulo, concluídos os estudos liceais, ingressasse numa Faculdade de Letras (o regime republicano criara, precisamente no ano em que compusera os primeiros versos, as Universidades de Lisboa e do Porto). No entanto, tal não viria a suceder e acabaria, depois de uma episódica passagem pelos preparatórios de Engenharia Militar na Faculdade de Ciências de Lisboa, por se matricular na licenciatura em Físico-Química da Faculdade de Ciências do Porto com a firme resolução de ingressar no professorado.» in bnportugal.gov

A poltrona e outras novelas (1ª ed.)

€20

LT009576
1973
António Gedeão
Editora Atlântida
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1973
  • Código
  • LT009576
  • Detalhes físicos

  • Nº Páginas
  • 215
Descrição

Primeira Edição, 1973

«Rómulo de Carvalho começou a revelar pendor poético ainda na infância, conhecendo-se, pelo menos, três composições autógrafas datadas de 1911: as quadras Era uma vez um menino e Maria é o 1.º nome, bem como o poema Um casamento. No período de transição entre a infância e a adolescência, o Autor demonstrou um crescente interesse por temas relacionados com a História de Portugal. A influência da épica camoniana levá-lo-á a empreender, com onze anos, o projecto de continuar Os Lusíadas, publicando, em 1917, as sete primeiras estrofes do Canto XI no periódico Notícias d´Évora. Com uma tão acentuada e precoce predisposição literária seria natural que o jovem Rómulo, concluídos os estudos liceais, ingressasse numa Faculdade de Letras (o regime republicano criara, precisamente no ano em que compusera os primeiros versos, as Universidades de Lisboa e do Porto). No entanto, tal não viria a suceder e acabaria, depois de uma episódica passagem pelos preparatórios de Engenharia Militar na Faculdade de Ciências de Lisboa, por se matricular na licenciatura em Físico-Química da Faculdade de Ciências do Porto com a firme resolução de ingressar no professorado.» in bnportugal.gov