• 967 224 138
  • Contactos

O fogueiro – um fragmento

LT010064
2002
Franz Kafka

Editora Assírio e Alvim
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Indisponível

€8
Mais detalhes
  • Ano
  • 2002
  • Colecção
  • Gato Maltês
  • Tradutor
  • Álvaro Gonçalves
  • Código
  • LT010064
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 12,00 x 18,00 x
  • Nº Páginas
  • 62

Descrição

Conta Álvaro Gonçalves, na sua introdução a O Fogueiro, que Kafka, numa carta a Felice Bauer, sua eterna noiva, se refere ao romance O Desaparecido em termos de extremo desprezo e rejeição, considerando que das 400 páginas escritas apenas 56 se aproveitavam, visto serem as únicas que iam ao encontro da coerência, intuição e "verdade interior" por si ambicionadas. O Fogueiro constitui o primeiro capítulo desse romance, publicado numa revista e apresentado ao público na colecção Der Jüngste Tag (O Dia do Juízo), colecção que viria a ser fundamental para a história do expressionismo alemão. O Fogueiro descreve as primeiras horas do jovem Karl Rossmann no porto de Nova Iorque, para onde fora enviado pela famíla, como castigo por ter sido seduzido por uma criada de quem teve um filho. Quando Karl, antes de desembarcar, se lembra de que o seu guarda-chuva ficou para trás, resolve ir procurá-lo, perdendo-se no emaranhado de corredores do navio e acabando por encontrar, numa minúscula cabina, um fogueiro, a quem tentará prestar auxílio. 

O fogueiro – um fragmento

€8

LT010064
2002
Franz Kafka
Editora Assírio e Alvim
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Indisponível

Mais detalhes
  • Ano
  • 2002
  • Colecção
  • Gato Maltês
  • Tradutor
  • Álvaro Gonçalves
  • Código
  • LT010064
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 12,00 x 18,00 x
  • Nº Páginas
  • 62
Descrição

Conta Álvaro Gonçalves, na sua introdução a O Fogueiro, que Kafka, numa carta a Felice Bauer, sua eterna noiva, se refere ao romance O Desaparecido em termos de extremo desprezo e rejeição, considerando que das 400 páginas escritas apenas 56 se aproveitavam, visto serem as únicas que iam ao encontro da coerência, intuição e "verdade interior" por si ambicionadas. O Fogueiro constitui o primeiro capítulo desse romance, publicado numa revista e apresentado ao público na colecção Der Jüngste Tag (O Dia do Juízo), colecção que viria a ser fundamental para a história do expressionismo alemão. O Fogueiro descreve as primeiras horas do jovem Karl Rossmann no porto de Nova Iorque, para onde fora enviado pela famíla, como castigo por ter sido seduzido por uma criada de quem teve um filho. Quando Karl, antes de desembarcar, se lembra de que o seu guarda-chuva ficou para trás, resolve ir procurá-lo, perdendo-se no emaranhado de corredores do navio e acabando por encontrar, numa minúscula cabina, um fogueiro, a quem tentará prestar auxílio.