• 967 224 138
  • Contactos
Porto-Sudão xxx

Porto-Sudão xxx

Olivier Rolin
Disponib. - Por encomenda

€6
Mais detalhes
  • Ano
  • 1995
  • Colecção
  • Letras do Mundo
  • Idioma Original
  • Francês
  • Tradutor
  • João Duarte Rodrigues
  • Código
  • LT002124
  • ISBN
  • 9789724115931
  • Detalhes físicos
  • Nº Páginas
  • 93

Descrição

Em Porto-Sudão, nas margens do Mar Vermelho, onde desempenha vagas funções de capitão de porto, o narrador é informado de que A., seu amigo de juventude, se suicidou. Juntos, na Paris de 68, tinham desenhado sonhos de um mundo mais justo, mais aventuroso, mais poético. A. tornara-se escritor; ele refugiara-se num exílio marítimo: ambos talvez procurando escapar às garras do mundo tal como ele é. Vinte e cinco anos depois do seu último encontro, o narrador decide regressar a Paris e procurar explicações para o gesto do amigo. Descobre uma história de amor infeliz, de um vazio avassalador, de um sofrimento de corpo e espírito, que por fim parece falar a um só tempo de Paris e de Porto-Sudão, cidades de todos os naufrágios.

Porto-Sudão xxx

Porto-Sudão xxx €6

Olivier Rolin
Disponib. - Por encomenda

Mais detalhes
  • Ano
  • 1995
  • Colecção
  • Letras do Mundo
  • Idioma Original
  • Francês
  • Tradutor
  • João Duarte Rodrigues
  • Código
  • LT002124
  • ISBN
  • 9789724115931
  • Detalhes físicos

  • Nº Páginas
  • 93
Descrição

Em Porto-Sudão, nas margens do Mar Vermelho, onde desempenha vagas funções de capitão de porto, o narrador é informado de que A., seu amigo de juventude, se suicidou. Juntos, na Paris de 68, tinham desenhado sonhos de um mundo mais justo, mais aventuroso, mais poético. A. tornara-se escritor; ele refugiara-se num exílio marítimo: ambos talvez procurando escapar às garras do mundo tal como ele é. Vinte e cinco anos depois do seu último encontro, o narrador decide regressar a Paris e procurar explicações para o gesto do amigo. Descobre uma história de amor infeliz, de um vazio avassalador, de um sofrimento de corpo e espírito, que por fim parece falar a um só tempo de Paris e de Porto-Sudão, cidades de todos os naufrágios.