• 967 224 138
  • Contactos

Viagem ao Tibete

LT008220
1998
Alexandra David-Neel

Editora Civilização
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€15
Mais detalhes
  • Ano
  • 1998
  • Tradutor
  • Monique Rutler
  • Código
  • LT008220
  • Detalhes físicos
  • Nº Páginas
  • 249

Descrição

Estas linhas de uma nostalgia pungente de Alexandra David-Néel celebram, ao mesmo tempo, os altos planaltos tibetanos e os confins do noroeste da China Himalaia. China e Tibete são realmente os países predilectos da conhecida exploradora. Percorreu-os aos milhares de quilómetros por selva, estepes ou solidões geladas, a pé, de iaque ou de mula, a maior parte das vezes por caminhos inexplorados. Alexandra David-Néel relatou estas viagens numa série de livros inesquecíveis. O primeiro começa em Fevereiro de 1921, quando Alexandra empreende o louco projecto de ir a Lhassa, a cidade santa empoleirada sob o tecto do mundo, a pé, disfarçada de mendiga. A sua última aventura acaba em 1946 quando, famélica e em farrapos, escapa aos horrores da guerra sino-japonesa. Em qualquer dos relatos destas viagens, o leitor descobrirá na sua totalidade a acuidade do olhar, a profundidade da reflexão, o humor, enfim, tudo o que faz o imenso talento daquela a quem chamaram "a mulher das solas de vento".

Viagem ao Tibete

€15

LT008220
1998
Alexandra David-Neel
Editora Civilização
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 1998
  • Tradutor
  • Monique Rutler
  • Código
  • LT008220
  • Detalhes físicos

  • Nº Páginas
  • 249
Descrição

Estas linhas de uma nostalgia pungente de Alexandra David-Néel celebram, ao mesmo tempo, os altos planaltos tibetanos e os confins do noroeste da China Himalaia. China e Tibete são realmente os países predilectos da conhecida exploradora. Percorreu-os aos milhares de quilómetros por selva, estepes ou solidões geladas, a pé, de iaque ou de mula, a maior parte das vezes por caminhos inexplorados. Alexandra David-Néel relatou estas viagens numa série de livros inesquecíveis. O primeiro começa em Fevereiro de 1921, quando Alexandra empreende o louco projecto de ir a Lhassa, a cidade santa empoleirada sob o tecto do mundo, a pé, disfarçada de mendiga. A sua última aventura acaba em 1946 quando, famélica e em farrapos, escapa aos horrores da guerra sino-japonesa. Em qualquer dos relatos destas viagens, o leitor descobrirá na sua totalidade a acuidade do olhar, a profundidade da reflexão, o humor, enfim, tudo o que faz o imenso talento daquela a quem chamaram "a mulher das solas de vento".