• 967 224 138
  • Contactos

Sociologia da África Negra

LT012153
2014
Georges Balandier

Editora Pedago
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

€16
Mais detalhes
  • Ano
  • 2014
  • Código
  • LT012153
  • Detalhes físicos
  • Dimensões
  • 15,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 483

Descrição

Esta é uma obra clássica de Georges Balandier na qual o autor desenvolve um trabalho crítico, tanto no plano teórico como metodológico, ao colocar como ponto de partida da sua análise sociológica aquilo que designou de situação colonial, e por fazê-lo seguindo uma abordagem dinâmica dos fenómenos e práticas sociais. Foi a própria experiência do autor - adquirida entre 1946 e 1951, no seio de sociedades negras abertas aos processos de mudança operados a um ritmo acelerado - que impôs o recurso a uma noção e a uma abordagem dessa natureza; e foi também de uma forma puramente «prática» que foi compelido a empreender uma primeira avaliação crítica dos materiais e do equipamento conceptual existentes à data do seu trabalho. O presente estudo apresenta o resultado de uma vasta investigação realizada na África Central, entre 1948 e 1951, no Congo e no Gabão, com algumas incursões que permitiram alargar a recolha de documentação e incluir assim elementos comparativos fornecidos pelo antigo Congo Belga (região de Léopoldville) e pelos Camarões (região de Ebolowa). Como deixou escrito Jean Copans, referindo-se a este e a outros trabalhos de Georges Balandier, esta é uma obra para ler e reler, para regressar no tempo, como se dá corda a um relógio. Uma leitura fundamental para compreender o presente, escavando fundo no passado.

Sociologia da África Negra

€16

LT012153
2014
Georges Balandier
Editora Pedago
Idioma Português PT
Estado : Usado 5/5
Encadernação : Brochado
Disponib. - Em stock

Mais detalhes
  • Ano
  • 2014
  • Código
  • LT012153
  • Detalhes físicos

  • Dimensões
  • 15,00 x 23,00 x
  • Nº Páginas
  • 483
Descrição

Esta é uma obra clássica de Georges Balandier na qual o autor desenvolve um trabalho crítico, tanto no plano teórico como metodológico, ao colocar como ponto de partida da sua análise sociológica aquilo que designou de situação colonial, e por fazê-lo seguindo uma abordagem dinâmica dos fenómenos e práticas sociais. Foi a própria experiência do autor - adquirida entre 1946 e 1951, no seio de sociedades negras abertas aos processos de mudança operados a um ritmo acelerado - que impôs o recurso a uma noção e a uma abordagem dessa natureza; e foi também de uma forma puramente «prática» que foi compelido a empreender uma primeira avaliação crítica dos materiais e do equipamento conceptual existentes à data do seu trabalho. O presente estudo apresenta o resultado de uma vasta investigação realizada na África Central, entre 1948 e 1951, no Congo e no Gabão, com algumas incursões que permitiram alargar a recolha de documentação e incluir assim elementos comparativos fornecidos pelo antigo Congo Belga (região de Léopoldville) e pelos Camarões (região de Ebolowa). Como deixou escrito Jean Copans, referindo-se a este e a outros trabalhos de Georges Balandier, esta é uma obra para ler e reler, para regressar no tempo, como se dá corda a um relógio. Uma leitura fundamental para compreender o presente, escavando fundo no passado.